CPDOC   |   FGV

RESULTADOS FINAIS

Agradecemos a todos os candidatos participantes e informamos abaixo a lista dos selecionados:

 


Programa Institucional Voluntário de Iniciação Científica (PIVIC)
CHAMADA PIVIC 2020-2021

A Escola de Ciências Sociais da Fundação Getulio Vargas (FGV CPDOC) torna pública a presente chamada destinada a estudantes de todo o Brasil interessados em colaborar com a missão da FGV de promover o desenvolvimento socioeconômico do país, por meio da pesquisa e da inovação nas áreas de Ciências Sociais e História.

Convidamos alunos de Graduação, das redes pública e privada de ensino, a participarem de projetos dos professores e professoras, assim como dos Laboratórios de Pesquisa da FGV CPDOC, no âmbito do Programa Institucional Voluntário de Iniciação Científica (PIVIC), voltado para graduandos de várias áreas do conhecimento, de acordo com os termos do presente edital. A depender da natureza específica de cada projeto, alunos de graduação regularmente matriculados em instituições de ensino estrangeiras também poderão participar do Programa.

Este recém-criado Programa visa a atender o interesse dos estudantes em participar de programas de iniciação científica, em geral limitados pelo reduzido número de bolsas disponíveis. O Programa não envolve concessão de bolsas e tem como objetivo integrar estudantes de graduação em atividades de pesquisa desenvolvidas na Escola de Ciências Sociais FGV CPDOC.

Mais informações   

1. Objetivo e termos gerais

1.1. Contribuir para a formação científica e habilidades de pesquisa dos estudantes brasileiros do Ensino Superior de Graduação, para o desenvolvimento de recursos humanos para a pesquisa no Brasil e para a promoção do desenvolvimento socioeconômico do país, em alinhamento à missão institucional da Fundação Getulio Vargas.

1.2. A formação dos estudantes consiste na aprendizagem, ao longo de 20h de dedicação semanais, de técnicas e métodos de pesquisa, estimulando o desenvolvimento do pensar crítico, da criatividade, da literacia digital, além da capacidade de atuar na resolução de problemas e desafios da sociedade brasileira.

1.3. Neste primeiro ano dos Programas, todas as atividades serão realizadas virtualmente, por meio de ferramentas e plataformas on-line. O treinamento para utilização desses recursos será fornecido pela FGV CPDOC. Os candidatos devem ter acesso à internet para a execução de suas tarefas e para as reuniões de desenvolvimento da pesquisa.

2. Elegibilidade

2.1. Os estudantes de graduação devem estar regularmente matriculados em um curso de nível superior reconhecido pelo MEC, nas áreas de conhecimento listadas no Anexo I, e ter coeficiente de rendimento (CR) mínimo de 7,0.

2.2. Os pesquisadores-orientadores no âmbito do Programa devem ter titulação mínima de Mestre e vínculo empregatício com a FGV CPDOC.

3. Projeto de Pesquisa

3.1. Os projetos de pesquisa válidos para esta chamada estão listados no Anexo 2, onde os candidatos encontram as seguintes informações: título, nome e currículo do orientador, resumo e plano de trabalho.

4. Compromissos dos estudantes e dos pesquisadores-orientadores

4.1. Manter conduta compatível com as normas acadêmicas, administrativas, legais e éticas expressas nos Regulamentos internos da FGV.

4.2. Os pesquisadores-orientadores devem incluir o nome do estudante nas publicações, nos produtos e nos trabalhos apresentados em eventos científicos, cujos resultados tiveram a participação efetiva do aluno no âmbito do Programa.

4.3. Os estudantes devem fazer referência à sua condição de participante do Programa nas publicações e trabalhos apresentados que estejam relacionados ao projeto de pesquisa.

4.4. Ao final das atividades de pesquisa, estudantes e pesquisadores-orientadores apresentarão um relatório final e participarão do Seminário de Iniciação Científica da FGV.

4.5. A participação plena nas atividades deste edital confere um Certificado de participação aos estudantes.

5. Vigência dos Programas

5.1. A vigência dos Programas é de doze meses. Caso o aluno e orientador desejarem dar continuidade ao projeto de pesquisa, deverão submeter nova inscrição no ano seguinte.

5.2. As atividades terão início em 1º de agosto de 2020 e se encerrarão no dia 31 de julho de 2021.

6. Seleção

6.1. Os estudantes interessados e que cumprirem os requisitos para a elegibilidade (ver item 2 desta Chamada) devem se inscrever até 23 de julho de 2020 (quinta-feira), através do envio de: i) cópia digital do histórico escolar ou documento equivalente; e ii) uma carta de motivação de até 2 páginas, em formato livre, por meio de formulário eletrônico no Portal CPDOC (https://cpdoc.fgv.br).

6.2. No dia 24 de julho os candidatos serão informados da data e hora da entrevista on-line.

6.3. Entre os dias 27 e 28 de julho ocorrerão entrevistas.

7. Resultado

7.1. Os candidatos contemplados com a participação no Programa serão listados no Portal CPDOC na Internet (https://cpdoc.fgv.br) até dia 30 de julho de 2020.

7.2. Dúvidas devem ser encaminhadas para o e-mail faleconosco.cpdoc@fgv.br.

ANEXO 1 - Lista de Áreas de Conhecimento elegíveis para o PIVIC   

CIÊNCIAS HUMANAS e ARTES

  • Ciências Sociais (Antropologia, Ciência Política/Relações Internacionais, Sociologia)
  • Cinema
  • Filosofia
  • Geografia
  • História
  • Psicologia
  • Letras

CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS

  • Arquivologia
  • Ciência da Informação
  • Comunicação
  • Demografia
  • Direito
  • Economia

CIÊNCIAS DA SAÚDE

  • Saúde Coletiva

CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA

  • Ciência da Computação
  • Matemática / Probabilidade e Estatística

ANEXO 2 – Lista de Projetos de Pesquisa válidos para esta Chamada   

Projeto: Forças Armadas na Segurança Pública no Brasil
Orientador: Celso Castro

Resumo: Em meio a recorrentes crises na segurança pública, o emprego das Forças Armadas vem sendo cada vez mais demandado. Em geral, as pesquisas que estudam segurança pública referem-se à instituição policial. Já as que estudam a instituição militar não abordam a segurança pública enquanto pergunta de pesquisa, pois essa não constitui uma missão tradicional das Forças Armadas. Observa-se, portanto, um gap em relação à empiria quando se analisa o emprego das Forças Armadas na segurança pública. Nesse contexto, o projeto busca entender o efeito, sobre as Forças Armadas, de seu emprego na segurança pública.

Plano de trabalho: O/a estudante trabalhará no suporte a todas as etapas e atividades do projeto, que incluem o levantamento e a organização de dados sobre o tema e a preparação e processamento de entrevistas, dentre outros. Os resultados da pesquisa serão apresentados, ao final de 12 meses, no Seminário de Iniciação Científica da FGV.

 

Projeto: Memória das Ciências Sociais no Brasil
Orientador: Celso Castro

Resumo: O projeto prevê a continuidade da constituição de um acervo sobre a Memória das Ciências Sociais no Brasil, envolvendo a realização de entrevistas filmadas com pesquisadores dessa área do conhecimento, e que terá seus resultados disponibilizados para um público mais amplo. O projeto foi iniciado em 2008 no CPDOC e produziu, até hoje, um total aproximadamente 270 horas de gravação com mais de 100 cientistas sociais. São entrevistas de história-de-vida, que tratam da trajetória pessoal, intelectual e profissional dos entrevistados. Essas entrevistas compõem o maior acervo histórico existente sobre as Ciências Sociais no Brasil. As entrevistas, depois de realizadas, passam por um processo de preservação digital, transcrição, conferência de fidelidade, elaboração de sumário e finalmente são disponibilizadas para consulta pública no Portal CPDOC: http://cpdoc.fgv.br/cientistassociais.

Plano de trabalho: ao longo de 12 meses do projeto, o/a estudante selecionado/a atuará nas seguintes etapas, que se sobrepõem cronologicamente: Estudo bibliográfico sobre a história recente das Ciências Sociais no Brasil; Realização de reuniões periódicas com o coordenador; Auxílio na preparação e revisão de roteiro das entrevistas; Assistência na realização de entrevistas e, eventualmente, coleta de documentação e realização das imagens de apoio; Acompanhamento do processamento técnico das entrevistas e imagens audiovisuais de apoio: conferência de fidelidade da transcrição, elaboração de sumários, seleção de trechos para divulgação; Acompanhamento da disponibilização das entrevistas no site do projeto e outras formas de divulgação do CPDOC; Reflexão e produção de um projeto individual a partir do acervo do projeto, preferencialmente audiovisual, sob a supervisão do coordenador do projeto; Apresentação dos resultados no Seminário de Iniciação Científica da FGV.

 

Projeto: Memória do cinema documentário brasileiro: histórias de vida
Orientadoras: Thais Blank e Adelina Novaes e Cruz

Resumo e plano de trabalho: O projeto "Memória do Cinema Documentário Brasileiro: histórias de vida" tem como objetivo criar uma série de depoimentos sobre a história do cinema documentário no Brasil. Em 2012, o ponto de partida foi o grupo de documentaristas que, de alguma forma, esteve ligado ao Cinema Novo, marco inicial do recorte dado ao projeto. Assim, foram entrevistados os cineastas Eduardo Escorel, Eduardo Coutinho, João Batista de Andrade, Jean-Claude Bernardet, Maurice Capovilla, Nelson Pereira dos Santos, Ana Carolina, Helena Solberg, dentre outros. Em 2019, iniciamos uma nova leva de entrevistas que abarca um outro recorte geracional e diferentes cineastas que trouxeram novas questões à produção documental brasileira. As atividades de pesquisa incluem: Pesquisa biográfica dos entrevistados; Produção de roteiros de entrevistas; Participação nas gravações das entrevistas (on-line ou presencialmente, a depender das condições sanitárias do país ao longo dos próximos 12 meses); Transcrição das entrevistas; Elaboração de sumários e índices das entrevistas produzidas; Auxílio na divulgação do projeto.

 

Projeto: Organização de fotografias digitais do acervo CPDOC: novas abordagens metodológicas
Orientadoras: Daniele Amado e Carolina Alves

Resumo: O projeto prevê a organização de documentos fotográficos digitais dos arquivos pessoais de Azeredo da Silveira, Juarez Távora e Paulo Egydio Martins, que juntos reúnem cerca de 11.795 fotografias. Além de organizar os documentos e torná-los acessíveis para consulta pública online, o projeto tem o objetivo de fomentar reflexões teórico-metodológicas sobre a organização de documentos digitais do acervo do CPDOC e estimular a colaboração do público na identificação de informações que melhorem a descrição e a indexação das fotografias.

Plano de trabalho: Levantamento bibliográfico relevante; Levantamento de informações sobre os documentos e sobre o contexto de produção das fotografias; Cadastro de informações na base de dados do Acervo; Liberação das fotografias para consulta online; Elaboração de artigo sobre a prática de organização de fotografias em formato digital; Apresentação dos resultados no Seminário de Iniciação Científica da FGV. O objetivo é estimular o uso do acervo para realização de pesquisas sobre arquivos pessoais, metodologias de organização, gestão e preservação de documentos digitais e outras temáticas presentes nos acervos que serão organizados. O projeto oferecerá capacitação para atuar no mercado de trabalho em projetos voltado para acervos, tecnologia, história e memória.

 

Projeto: Explorando temas de pesquisa no acervo do CPDOC
Orientador: Renan Marinho de Castro

Resumo e plano de trabalho: Resumo e plano de trabalho: O projeto prevê a exploração da coleção digital do CPDOC visando a busca, seleção e indicação de conjuntos digitais temáticos relevantes no acervo de arquivos pessoais do CPDOC. Este projeto de iniciação científica tem por objetivo selecionar conjuntos temáticos relevantes nos fundos Anísio Teixeira, Ernesto Geisel, Getúlio Vargas, Alzira Vargas do Amaral Peixoto e Gustavo Capanema. Objetivos específicos incluem propor, identificar e apresentar temáticas presentes no acervo, além de processar os resultados desse levantamento utilizando ferramentas de humanidades digitais. As atividades do/a estudante selecionado consistirá em: levantamento de informações sobre os principais eixos temáticos dos fundos documentais e seu contexto, seleção das temáticas e pesquisa no acervo; Indicação de pelos menos 10 temáticas mais presentes nas coleções digitais dos arquivos sugeridos; Levantamento das fontes digitais respectivas à indicação; Processamento dos metadados; Redação e apresentação do relatório final no Seminário de Iniciação Científica da FGV.

 

Projeto: Corpos em isolamento social: imagem corporal e redes sociais
Orientadora: Beatriz Klimeck

Resumo: Quando a principal forma de interação passa a ser mediada pelas redes sociais, a apresentação dos corpos pelas telas ganha ainda mais importância. Além do impacto do isolamento social na saúde mental dos indivíduos, o tempo diante das telas aumenta consideravelmente a exposição e comparação das vidas, apresentadas pelas mídias sociais em recortes específicos. O presente projeto busca compreender tais dinâmicas através de uma etnografia virtual conjunta, utilizando análise de memes, imagens e discursos sobre corpo, peso corporal e saúde no período de isolamento e considerando também recortes de gênero, raça, classe social e orientação sexual.

Plano de trabalho: após introdução aos conceitos principais e às metodologias de etnografia virtual, será realizada uma pesquisa nas páginas e redes sociais indicadas - como Instagram, Twitter e Youtube - de modo a constituir um corpo de coleta de dados e imagens, mas também de percepções e reflexões dos próprios pesquisadores, através da elaboração de um caderno de campo, considerando a mediação das plataformas utilizadas. O/a estudante selecionado/a apresentará os resultados finais da pesquisa no Seminário de Iniciação Científica da FGV.

 

Projeto: Mulheres Visíveis: atuação política feminina a partir do acervo do CPDOC
Orientadora: Carolina Alves e Jean Spritzer

Resumo: A presença majoritariamente masculina entre os arquivos que compõem o acervo do CPDOC deu pouca visibilidade às frentes de atuação das mulheres que se fazem presentes no acervo e, por conseguinte, na História do Brasil pós-1930. Essa questão tem sido enfrentada nos últimos anos e a construção de um banco de dados relacional vem a ser um primeiro passo no sentido de explorar melhorar as potencialidades que as três bases de acervo do CPDOC proporcionam. O objetivo é estruturar os dados de acordo com esse recorte e promover a integração com outras instituições, constituindo assim um guia sobre a atuação política de mulheres ao longo do século XX. A estruturação dos dedados de forma a conectar as bases existentes consistirá em piloto temático que poderá ser expandido para todo o acervo do CPDOC.

Plano de trabalho: Para além do interesse de pesquisa referente à questão de gênero, o projeto tem como objetivo proporcionar maior familiaridade com o uso de ferramentas tecnológicas nas Ciências Sociais e no trabalho em acervos. As atividades consistirão na realização de pesquisa nos arquivos pessoais e nos verbetes biográficos de mulheres, na produção de relatórios de pesquisa, na construção de um banco de dados, em discussões teórico-metodológicas no campo das Humanidades Digitais.

 

Projeto: Renda Básica em debate nas redes
Orientador: Jimmy Medeiros

Resumo: O objetivo do trabalho é monitorar o debate público sobre “renda básica” e “auxílio emergencial” realizado na arena pública brasileira. Por conta da pandemia do Covid-19 o Congresso Nacional e o Governo Federal abriram discussão sobre a criação de uma transferência de renda emergencial. Alguns parlamentares propuseram uma renda básica, política universal, já o governo propôs uma política com cobertura menor e um valor similar ao benefício médio transferido pelo Bolsa Família. A política aprovada foi uma transferência de renda com cobertura maior que o PBF e um valor mensal quase três vezes superior. Todavia, por apenas 3 meses. Assim, a proposta é mapear o debate presente nas redes sociais a respeito deste tema.

Plano de trabalho: O projeto oferecerá capacitação para trabalhar com análise de redes sociais e uso de métodos computacionais para pesquisa. A pesquisa vai construir um conjunto de dados (dataset) a partir da captura de tweets com o uso do API gratuito do Twitter, o pacote TwitteR do software R de programação e o uso de palavras-chave selecionadas. O dataset será construída ao longo dos 10 meses iniciais da pesquisa. Do 8º mês em diante terá início a análise dos dados. Ela será feita de duas formas: análise do conteúdo por meio da leitura e classificação dos dados e, ao mesmo tempo, criação sistemática de grafos do conhecimento automatizados, bem como a construção de redes e conexões entre personagens e ideias (com o programa Voyant Tools e pacotes do R).

 

Projeto: A política da desigualdade
Orientador: Marco Aurélio Vannucchi

Resumo: É amplamente sabido que o Brasil é um dos países do mundo com os maiores índices de desigualdade social. Há uma série de fatores, de distintas naturezas, que explicam tal situação. A pesquisa pretende investigar, numa perspectiva histórica, as razões políticas da desigualdade brasileira.

Plano de trabalho: Pesquisa em bibliotecas e arquivos virtuais e físicos (apenas se houver segurança sanitária para tanto); Organização dos dados levantados na pesquisa documental; Leitura de bibliografia nacional e estrangeira sobre desigualdade social; Elaboração de síntese crítica das principais obras lidas; Participação em debates e seminários; Apresentação dos caminhos da pesquisa e dos seus resultados em formato acadêmico (como paper e comunicação) e em formato de divulgação científica (como podcast, post em rede social ou Webinar).

 

Projeto: Brasil rural no acervo do CPDOC: conflitos de terra, política agrícola e cidadania
Orientadora: Juliana Marques

Resumo: Devido a sua extensa dimensão territorial, o Brasil já foi considerado por muitos um país de vocação agrícola e capaz de assumir liderança mundial na agricultura. Em nossa história, a importância da questão agrária perpassou séculos de escravização e o intenso êxodo rural que marcou a transformação do país numa sociedade predominantemente urbana. Essa importância se atualiza com a persistente concentração fundiária, os conflitos de terra e os desafios de preservação ambiental, além do crônico problema de alimentação da população brasileira e, finalmente, com o peso da pequena agricultura e do agronegócio para a economia. Essa pesquisa visa mapear os principais arquivos, documentos textuais e audiovisuais relacionados a essa temática no acervo histórico do CPDOC; dar visibilidade às fontes primárias existentes; transformá-las em dados acessíveis para pesquisa; e, por fim, elaborar produtos finais para divulgação dos dados e dos resultados de pesquisa.

Plano de trabalho: As atividades de iniciação científica incluem leituras e debates pertinentes ao tema; Consulta avançada no Acervo do CPDOC; Participação em todos os estágios de uma pesquisa social, incluindo organização e análise de dados com uso de métodos computacionais qualitativos e quantitativos; Elaboração de produtos originais e com linguagem acessível para divulgação científica; Apresentação dos resultados finais da pesquisa no Seminário de Iniciação Científica da FGV.

 

Projeto: Relações entre governo e Congresso na elaboração do orçamento federal
Orientadora: Jaqueline Porto Zulini

Resumo: A peça orçamentária é a produção legislativa mais importante elaborada durante a sessão legislativa. Através dela, estabelece-se o montante de gastos que o Estado poderá executar ao longo de um ano inteiro de administração pública. Historicamente, a literatura comparada aponta que o Poder Executivo precisa negociar com o Poder Legislativo para impedir que os congressistas inflem o orçamento com emendas para os seus redutos eleitorais. No Brasil, entretanto, pouco se sabe sobre o processo de elaboração orçamentária antes da democracia. O objetivo desse projeto é mapear as emendas ao orçamento durante a Primeira República para testar se a tese da conexão eleitoral cunhada por Mayhew (1974) já ditava a tomada de decisões desde o passado liberal do país.

Plano de trabalho: Em primeiro lugar, o/a estudante sistematizará o conjunto de emendas parlamentares apresentadas pelos deputados e senadores à proposta orçamentária introduzida pelo governo a cada sessão legislativa ocorrida entre 1920 e 1930. Esse recorte se justifica porque recentemente foi identificado que um dos argumentos utilizados pelo governo para adotar o veto parcial no Brasil em 1926 foi a necessidade de barrar a multiplicação desenfreada das despesas públicas provocada pelas emendas parlamentares ao orçamento. Em seguida, será preciso converter para o formato .txt os arquivos originais digitalizados atualmente em jpeg e hospedados no site da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Outras etapas da pesquisa incluem: montagem de um banco de dados a partir desses arquivos textuais, teste de hipóteses clássicas da literatura especializada. Trata-se de uma oportunidade de elevar o caso brasileiro ao debate comparado a partir de uma discussão empírica ainda inédita no país.

 

Projeto: DHBB em dados
Orientador: Jean Spritzer

Resumo: O Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro (DHBB) consolidou-se, desde a década de 1980, como a principal fonte de consulta biográfica sobre elites políticas brasileiras do Brasil do século XX. Em tempos de grandes volumes de dados disponíveis em meio digital, no entanto, as milhares de biografias que compõem esta obra de referência passaram a demandar tratamentos e novas ferramentas de visualização. Para tanto, fez-se necessário um processo de estruturação das informações contidas no DHBB, com a compilação de bancos de dados biográficos.

Plano de trabalho: Coleta e organização de dados e inserção nas discussões metodológicas desse campo de pesquisa e também sobre o uso de biografias nas Ciências Sociais. O projeto tem como propósito integrar os voluntários à rotina de atividades da equipe do DHBB, bem como familiarizá-los com os estudos sobre elites políticas. Assim, para além dessa familiarização com agendas de pesquisa que operacionalizam dados biográficos, o projeto tem como objetivo proporcionar uma iniciação quanto às metodologias e dilemas inerentes à estruturação de bancos de dados originais.

 

Projeto: O DHBB como corpus: minerando informações através de uma abordagem linguisticamente motivada
Orientadora: Suemi Higuchi

Resumo: O trabalho vai explorar o horizonte das relações entre as humanidades e o uso de algumas tecnologias disponíveis, tendo como objeto de investigação o Dicionário Histórico-Biográfico Brasileiro (DHBB), obra de estilo enciclopédico sobre a história política contemporânea do Brasil. O foco será a exploração de alguns dos principais aspectos que integram a atividade de mineração em corpus, conjugando estudos sobre as estruturas da língua com algumas ferramentas computacionais. Análises relativas à sintaxe e semântica permeiam a pesquisa, pois além de serem recursos primordiais na produção e compreensão textual, são componentes de saída básicos de qualquer sistema de processamento de linguagem natural.

Plano de trabalho: o/a estudante de IC irá aprender sobre marcações de partes da fala (part-of-speech tagging) atribuídas a corpora; trabalhar com expressões regulares e sintaxes de busca; investigar padrões léxico-sintáticos produtivos para extração da informação a partir de temáticas específicas encontradas no DHBB; ajudar na desambiguação de entidades mencionadas do DHBB através da criação de dicionários de nomes; revisar marcações léxico-sintáticas e semânticas em amostras do corpus.

PIVIC_Chamada_FGV-CPDOC.pdf   

 

Topo da Página

 

Programa Institucional Voluntário de Iniciação Científica Júnior (PIVIC Jr)
CHAMADA PIVIC Jr. 2020-2021

A Escola de Ciências Sociais da Fundação Getulio Vargas (FGV CPDOC) torna pública a presente chamada destinada a estudantes de Ensino Médio de todo o Brasil interessados em colaborar com a missão da FGV de promover o desenvolvimento socioeconômico do país, por meio da pesquisa e da inovação nas áreas de Ciências Sociais e História.

Convidamos alunos de Ensino Médio, das redes pública e privada de ensino, a participarem de projetos de pesquisa dos professores e professoras, assim como dos Laboratórios de Pesquisa da FGV CPDOC, no âmbito do Programa Voluntário de Iniciação Científica Júnior (PIVIC Jr.), voltado para alunos da educação básica matriculados do 1º ao 3º ano, de acordo com os termos do presente edital.

Este recém-criado Programa visa a atender o interesse dos estudantes em participar de programas de iniciação científica, em geral limitados pelo reduzido número de bolsas disponíveis. O Programa não envolve concessão de bolsas e tem como objetivo integrar estudantes de Ensino Médio em atividades de pesquisa desenvolvidas na Escola de Ciências Sociais FGV CPDOC.

 

Mais informações   

1. Objetivo e termos gerais

1.1. Contribuir para a formação de habilidades de pesquisa dos estudantes brasileiros do Ensino Médio, para a sua reflexão sobre as possibilidades de futuro profissional e para a promoção do desenvolvimento socioeconômico do país, em alinhamento à missão institucional da Fundação Getulio Vargas.

1.2. A formação dos estudantes consiste na aprendizagem, ao longo de 12h de dedicação semanais, de técnicas e métodos de pesquisa, estimulando o desenvolvimento do pensar crítico, da criatividade, da literacia digital, além da capacidade de atuar na resolução de problemas e desafios da sociedade brasileira.

1.3. Neste primeiro ano do Programa, todas as atividades serão realizadas virtualmente, por meio de ferramentas e plataformas on-line. O treinamento para utilização desses recursos será fornecido pela FGV CPDOC. Os candidatos devem ter acesso à internet para a execução de suas tarefas e para as reuniões de desenvolvimento da pesquisa.

2. Elegibilidade

2.1. Os estudantes de Ensino Médio devem estar regularmente matriculados do 1º ao 3º ano e ter média geral igual ou maior que 7,0 (de um total de 10,0).

2.2. Os pesquisadores-orientadores no âmbito do Programa devem ter titulação mínima de Mestre e vínculo empregatício com a FGV CPDOC.

3. Projeto de Pesquisa

3.1. Os projetos de pesquisa válidos para esta chamada estão listados no Anexo 1, onde os candidatos encontram as seguintes informações: título, nome e currículo do orientador, resumo e plano de trabalho.

4. Compromissos dos estudantes e dos pesquisadores-orientadores

4.1. Manter conduta compatível com as normas acadêmicas, administrativas, legais e éticas expressas nos Regulamentos internos da FGV.

4.2. Os estudantes selecionados para o Programa devem apresentar declaração do responsável legal expressando estar de acordo com sua participação no Programa.

4.3. Os pesquisadores-orientadores devem incluir o nome do estudante nas publicações, nos produtos e nos trabalhos apresentados em eventos científicos, cujos resultados tiveram a participação efetiva do aluno no âmbito do Programa.

4.4. Os estudantes devem fazer referência à sua condição de participante do Programa nas publicações e trabalhos apresentados que estejam relacionados ao projeto de pesquisa.

4.5. Ao final das atividades de pesquisa, estudantes e pesquisadores-orientadores apresentarão um relatório final e participarão do Seminário de Iniciação Científica da FGV.

4.5. A participação plena nas atividades deste edital confere um Certificado de participação aos estudantes.

5. Vigência dos Programas

5.1. A vigência dos Programas é de doze meses. Caso o aluno e orientador desejarem dar continuidade ao projeto de pesquisa, deverão submeter nova inscrição no ano seguinte.

5.2. As atividades terão início em 1º de agosto de 2020 e se encerrarão no dia 31 de julho de 2021.

6. Seleção

6.1. Os estudantes interessados e que cumprirem os requisitos para a elegibilidade (ver item 2 desta Chamada) devem se inscrever até 23 de julho de 2020 (quinta-feira), através do envio de: i) cópia digital do histórico escolar ou documento equivalente; e ii) uma carta de motivação de até 2 páginas, em formato livre, por meio de formulário eletrônico no Portal CPDOC (https://cpdoc.fgv.br).

6.2. No dia 24 de julho os candidatos serão informados da data e hora da entrevista on-line.

6.3. Entre os dias 27 e 28 de julho ocorrerão entrevistas.

7. Resultado

7.1. Os candidatos contemplados com a participação nos Programas serão listados no Portal CPDOC na Internet (https://cpdoc.fgv.br) até 30 de julho de 2020.

7.2. Dúvidas devem ser encaminhadas para o e-mail faleconosco.cpdoc@fgv.br.

ANEXO 1 – Lista de Projetos de Pesquisa válidos para esta Chamada   

Projeto: Auxílio Emergencial e Renda Básica na mídia digital
Orientador: Jimmy Medeiros

Resumo: O trabalho busca construir um mapeamento do debate midiático sobre a criação da política pública “Auxílio Emergencial”. Esta política surgiu por conta da pandemia do Covid-19 e de suas consequências econômicas para o país. Assim, o Congresso Nacional e o Governo Federal abriram discussão a respeito da criação de uma transferência de renda emergencial em âmbito nacional. A política aprovada foi uma transferência de renda com cobertura maior que o PBF, pois incluiu desempregados e trabalhadores informais. Por outro lado, garantiu um valor mensal quase três vezes superior ao do PBF, todavia, por apenas 3 meses. Em seguida, o debate público seguiu para definir a sua continuidade ou o encerramento.

Plano de trabalho: O foco do trabalho é, nos primeiros quatro meses, construir um banco de reportagens dos principais veículos midiáticos do país por meio do Google News e da ferramenta "Social Buzz" (www.social-searcher.com). A análise vai seguir uma classificação das reportagens a respeito da construção da agenda, implementação do Auxílio emergencial, principais resultados obtidos, além dos problemas ocorridos. A segunda etapa da pesquisa, durante 5 meses, é desenvolver uma classificação e análise do conteúdo das reportagens. Ao final, por 3 meses, o projeto permitirá identificar as representações sobre a abordagem – defesa e ataque – sobre a transferência de renda emergencial e a defesa pública sobre a renda básica universal, identificando argumentos, personagens, partidos e instituições.

 

Projeto: Corpos em isolamento social: imagem corporal e redes sociais
Orientadora: Beatriz Klimeck

Resumo: Quando a principal forma de interação passa a ser mediada pelas redes sociais, a apresentação dos corpos pelas telas ganha ainda mais importância. Além do impacto do isolamento social na saúde mental dos indivíduos, o tempo diante das telas aumenta consideravelmente a exposição e comparação das vidas, apresentadas pelas mídias sociais em recortes específicos. O presente projeto busca compreender tais dinâmicas através de uma etnografia virtual conjunta, utilizando análise de memes, imagens e discursos sobre corpo, peso corporal e saúde no período de isolamento e considerando também recortes de gênero, raça, classe social e orientação sexual.

Plano de trabalho: após introdução aos conceitos principais e às metodologias de etnografia virtual, será realizada uma pesquisa nas páginas e redes sociais indicadas - como Instagram, Twitter e Youtube - de modo a constituir um corpo de coleta de dados e imagens, mas também de percepções e reflexões dos próprios pesquisadores, através da elaboração de um caderno de campo, considerando a mediação das plataformas utilizadas. O/a estudante selecionado/a apresentará os resultados finais da pesquisa no Seminário de Iniciação Científica da FGV.

 

Projeto: Mapeando a fraude eleitoral durante a República de 1946-1964
Orientadora: Jaqueline Porto Zulini

Resumo: Qual o efeito da criação da Justiça Eleitoral para a forma como se disputam as eleições no Brasil? A historiografia política não tem analisado sistematicamente o impacto da criação da Justiça Eleitoral, edificada a partir do Código Eleitoral de 1932. Em geral, supõe-se que a entrega da organização das eleições para os tribunais eleitorais assegurou a moralização das eleições e atendeu à diminuição das fraudes eleitorais. Contudo, a literatura comparada tem relativizado a eficiência das cortes eleitorais no combate à fraude e o debate começa a ser transposto para a análise do caso brasileiro. O objetivo desse projeto de pesquisa é mapear os tipos de alegações de fraude registradas nas cortes eleitorais durante as primeiras eleições federais ocorridas em plena democracia de 1946-1964 para entender se houve alguma mudança no tipo e na frequência do registro das alegações de fraude eleitoral.

Plano de trabalho: Sistematização do conjunto de alegações de fraude eleitoral registradas pelos candidatos a deputado federal contra às eleições de 1951 e 1964 nos boletins oficiais do Tribunal Superior da Justiça Eleitoral na época. Como a literatura tradicionalmente admite que a partir de 1945 o Brasil se democratizou e passou a contar com eleições mais livres, o foco nas eleições da República de 1946 se torna crucial para colocar essa tese à prova empírica. Para proceder à pesquisa, o dante analisará as atas diárias do Tribunal Superior da Justiça Eleitoral publicadas nos boletins oficiais em busca das alegações de fraude eleitoral registradas contras as eleições de 1951, 1955 e 1960. Os casos serão compilados em um banco de dados. Espera-se como resultado uma radiografia das alegações de fraude do período e a comparação do padrão encontrado com o predito pela literatura para o período anterior e posterior da adoção da Justiça Eleitoral.

 

Projeto: Mapeando a competição eleitoral ao Senado Federal antes da democracia
Orientadora: Jaqueline Porto Zulini

Resumo: Quando se trata de eleições, a teoria democrática domina o debate supondo que as regras do jogo devam assegurar aos candidatos uma competição livre, justa e permeável à alternância no poder. Até pouco tempo, essa interpretação desestimulou o levantamento dos resultados eleitorais em regimes oligárquicos que, por definição, estimulam a cristalização das oligarquias no poder. No Brasil, estudos recentes têm apontado que havia competição eleitoral mesmo no contexto da Primeira República, um regime tradicionalmente conhecido pelas estratégias encampadas pelas elites para fechar o mercado eleitoral nas disputas à presidência da República e à Câmara dos Deputados. Esse projeto de pesquisa busca analisar se também existia competição política para as cadeiras do Senado Federal naquele tempo.

Plano de trabalho: Sistematização dos resultados eleitorais das 11 eleições ocorridas entre 1900 e 1930 para o Senado Federal registradas nos Anais do Senado Federal, disponíveis na internet. Na prática, o estudante everá preencher um banco de dados a partir das atas eleitorais registradas nos Anais do Senado informando o nome e o partido dos candidatos, o total de votos recebidos por cada um deles, quem foi declarado eleito e uma descrição das potenciais alegações de fraude feitas pelos candidatos derrotados. Após a finalização da coleta, o estudante deverá ter condições de refletir teoricamente sobre as teses clássicas da historiografia do período de um ponto de vista privilegiado, isto é, respaldado empiricamente para testá-las.

 

Projeto: Brasil rural no acervo do CPDOC: conflitos de terra, política agrícola e cidadania
Orientadora: Juliana Marques

Resumo: Devido a sua extensa dimensão territorial, o Brasil já foi considerado por muitos um país de vocação agrícola e capaz de assumir liderança mundial na agricultura. Em nossa história, a importância da questão agrária perpassou séculos de escravização e o intenso êxodo rural que marcou a transformação do país numa sociedade predominantemente urbana. Essa importância se atualiza com a persistente concentração fundiária, os conflitos de terra e os desafios de preservação ambiental, além do crônico problema de alimentação da população brasileira e, finalmente, com o peso da pequena agricultura e do agronegócio para a economia. Essa pesquisa visa mapear os principais arquivos, documentos textuais e audiovisuais relacionados a essa temática no acervo histórico do CPDOC; dar visibilidade às fontes primárias existentes; transformá-las em dados acessíveis para pesquisa; e, por fim, elaborar produtos finais para divulgação.

Plano de trabalho: As atividades de iniciação científica incluem leituras e debates pertinentes ao tema; Consulta avançada no Acervo do CPDOC; Participação em todos os estágios de uma pesquisa social, incluindo organização e análise de dados com uso de métodos computacionais qualitativos e quantitativos; Elaboração de produtos originais e com linguagem acessível para divulgação científica; Apresentação dos resultados finais da pesquisa no Seminário de Iniciação Científica da FGV.

 

Projeto: Educação e Difusão Patrimonial da FGV CPDOC
Orientadora: Daniele Amado

Resumo: O Projeto de Educação e Difusão Patrimonial, no âmbito da Escola de Ciências Sociais da Fundação Getulio Vargas (FGV CPDOC), tem como objetivo a difusão, por meio da educação patrimonial, dos arquivos pessoais depositados no CPDOC. O projeto prevê a difusão do acervo voltado ao público escolar.

Plano de trabalho: O aluno poderá realizar as seguintes atividades: pesquisa no Acervo do CPDOC; levantamento de fontes (produção de fichas de resumo e pesquisa na internet); produção de pequenos textos (resenhas ou relatórios de pesquisa); suporte no desenvolvimento de atividades educativas voltadas para o público escolar; participação em reuniões com a equipe do Projeto. Apresentação dos resultados no Seminário de Iniciação Científica da FGV.

 

Projeto: DHBB em dados
Orientador: Jean Spritzer

Resumo: O Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro (DHBB) consolidou-se, desde a década de 1980, como a principal fonte de consulta biográfica sobre elites políticas brasileiras do Brasil do século XX. Em tempos de grandes volumes de dados disponíveis em meio digital, no entanto, as milhares de biografias que compõem esta obra de referência passaram a demandar tratamentos e novas ferramentas de visualização. Para tanto, fez-se necessário um processo de estruturação das informações contidas no DHBB, com a compilação de bancos de dados biográficos.

Plano de trabalho: Coleta e organização de dados e inserção nas discussões metodológicas desse campo de pesquisa e também sobre o uso de biografias nas Ciências Sociais. O projeto tem como propósito integrar os voluntários à rotina de atividades da equipe do DHBB, bem como familiarizá-los com os estudos sobre elites políticas. Assim, para além dessa familiarização com agendas de pesquisa que operacionalizam dados biográficos, o projeto tem como objetivo proporcionar uma iniciação quanto às metodologias e dilemas inerentes à estruturação de bancos de dados originais.

 

PIVIC-Jr_Chamada_FGV-CPDOC.pdf   

 

   

 

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
RIO: Praia de Botafogo, 190, 14º andar, Rio de Janeiro - RJ - 22250-145 • Tels. (21) 3799.5676
SÃO PAULO: Avenida Paulista, 1471, 1º andar, Bela Vista - São Paulo - 01311-200 • Tel: (11) 3799 -3755
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2020. Todos os direitos reservados • Usando: Drupal! • Use versões recentes do IE, Firefox, Chrome, Opera
Lista de URLs do CPDOC Busca: http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/page-sitemap

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede