A- A+

A trajetória política de João Goulart

<<  Vinicius Caldeira Brandt

Vinícius José Caldeira Brant nasceu no dia 23 de março de 1941, em Belo Horizonte (MG), filho de Leônidas Vinícius Caldeira Brant e de Neusa Caldeira Brant.

Aluno da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade de Minas Gerais, durante o curso participou da organização das Ligas Camponesas, presidiu a Liga da Juventude Trabalhista, ligada ao Partido Trabalhista Brasileiro, e também atuou na formação do Movimento Revolucionário Tiradentes, ligado às Ligas Camponesas. Militante do movimento estudantil, integrou a Juventude Universitária Católica. Em maio de 1962, foi um dos fundadores da Ação Popular (AP), organização política com predominância de militantes católicos de esquerda.

Em julho, foi eleito presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE). Iniciou sua gestão no mês seguinte, em meio à chamada "greve de 1/3", iniciada em junho, cujo objetivo era obter a participação dos estudantes, com direito a voto, nos órgãos colegiados de decisão das universidades, na base de 1/3. Ainda em agosto, em pleno clima de radicalização política que marcou o governo do presidente João Goulart (1961-1964), a diretoria da UNE deliberou pela suspensão da greve. O movimento obteve vitórias parciais, ficando consagrado o direito de representação plural nos órgãos colegiados em todas as universidades e faculdades do país e tendo a proporção de 1/3 em algumas delas. Nesse período, a UNE associou-se ao movimento em prol das chamadas "reformas de base", integrando-se, em 1963, à Frente de Mobilização Popular, que reunia sindicatos, parlamentares nacionalistas, militares progressistas e outros segmentos de esquerda.

Vinícius Caldeira Brant deixou a presidência da UNE em julho de 1963. Após concluir suas graduações em sociologia, política e administração pública, em fevereiro de 1964 viajou para a Europa, fixando-se em Paris, onde fez cursos de pós-graduação na École Pratique de Hautes Études. Com o golpe militar de 31 de março, que depôs Goulart, passou a atuar, paralelamente às atividades acadêmicas, em articulações de apoio internacional às atividades da resistência à ditadura militar no Brasil. Em 1967, retornou ao país, engajando-se nos movimentos de oposição ao regime, inicialmente como membro da AP e, a partir de 1968, do Partido Revolucionário dos Trabalhadores, partido clandestino que ajudou a fundar. Foi preso em setembro de 1970, no Rio de Janeiro, sendo transferido depois para São Paulo, onde permaneceu detido até outubro de 1973.

Em 1974, tornou-se pesquisador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento e dois anos depois foi um dos sócios-fundadores do Centro de Estudos de Cultura Contemporânea, em São Paulo. Um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores em 1980, concorreu por essa legenda a uma cadeira na Câmara de Vereadores de São Paulo em novembro de 1982, obtendo apenas uma suplência. No ano seguinte, participou da fundação da Central Única dos Trabalhadores e nesse mesmo ano foi eleito presidente da Associação Profissional dos Sociólogos do Estado de São Paulo, mais tarde Sindicato dos Sociólogos do Estado de São Paulo, o qual também presidiria entre 1986 e 1989. Em 1992, tornou-se professor titular do Departamento de Sociologia e Antropologia da Universidade Federal da Minas Gerais, transferindo-se para Belo Horizonte.

Faleceu em 25 de maio de 1999, em São Paulo.

Foi casado e teve uma filha.

[Fonte: Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro pós 1930. 2ª ed. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2001]

  Twitter Facebook Youtube Flickr Eclass      Mais   

   

 

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
RIO: Praia de Botafogo, 190, 14º andar, Rio de Janeiro - RJ - 22250-145 • Tels. (21) 3799.5676
SÃO PAULO: Avenida Paulista, 1471, 1º andar, Bela Vista - São Paulo - 01311-200 • Tel: (11) 3799 -3755
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2017. Todos os direitos reservados • Usando: Drupal! • Use versões recentes do IE, Firefox, Chrome, Opera
Lista de URLs do CPDOC Busca: http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/page-sitemap

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede