A- A+

A trajetória política de João Goulart
<<  Oduvaldo Viana Filho

Ator e dramaturgo, nasceu no Rio de Janeiro em 1936, filho de Oduvaldo Vianna, também dramaturgo e radialista. Iniciou o curso de arquitetura em São Paulo, mas abandonou os estudos para se dedicar ao teatro.

Integra o Teatro de Arena de São Paulo em meados da década de 1950, na fase em que o grupo voltava-se para uma dramaturia referida à realidade social do país. Em 1959 encenou, naquele teatro, a peça de sua autoria intitulada Chapetuba Futebol Clube.

Em 1960, com o objetivo de mobilizar amplas parcelas da população em torno da idéia de fazer teatro para o proletariado, Vianna desliga-se do Teatro de Arena por se opor ao pequeno circuito no qual o grupo atuava. Nesse mesmo ano, unindo-se ao grupo de teatro da Faculdade de Arquitetura do Rio de Janeiro, promove a encenação de sua peça A mais valia vai acabar, seu Edgar, cuja montagem representou a primeira tentativa de aglutinar estudantes, artistas e intelectuais num espetáculo de teatro popular. Nesse espírito cria, em 1962, juntamente com outros intelectuais de esquerda, como o cineasta Leon Hirszman e o sociólogo Carlos Estevam Martins, o Centro Popular de Cultura da União Nacional dos Estudantes (CPC da Une), com o objetivo de criar e divulgar uma arte popular revolucionária, radicalizando ainda mais seu trabalho. O teatro da Une foi inaugurado em março de 1964, às vésperas do golpe militar que viria a extinguir as atividades do grupo, com a apresentação da peça de sua autoria intitulada Os Azeredos mais os Benevides.

Juntamente com outros intelectuais e artistas que haviam integrado o CPC, entre os quais Ferreira Gullar e João das Neves criou, em dezembro de 64, o Grupo Opinião, em cujo teatro foram encenadas peças e realizados shows musicais que se tornaram um marco de resistência cultural ao regime militar.

Entre suas peças destacam-se Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come (1966), A longa noite de cristal (1971), Corpo a corpo (1971), Em família (1972), Allegro desbum (1973) e Rasga coração (1974), a última que escreveu e que só foi encenada na década seguinte. Também trabalhou como ator de teatro e cinema, e, como dramaturgo da Rede Globo nos primeiros anos da década de 1970, escreveu a série A Grande Família, que obteve grande sucesso e foi reeditada recentemente pela mesma emissora. Entre os filmes em que trabalhou como ator destacam-se O Desafio (1965) e A Derrota (1967). Ganhou o Prêmio Molière (1966) e o prêmio do Serviço Nacional de Teatro (1975).

Faleceu em 1974.

[Fonte: CD-Rom: Folha de S. Paulo, edição 99; CD-Rom: Almanaque Abril. SP, Editora Abril, 1998]

NOSSAS REDES  
Instagram Twitter Facebook Youtube Flickr Moodle        

 

 

   

 

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
RIO: Praia de Botafogo, 190, 14º andar, Rio de Janeiro - RJ - 22250-145 • Tels. (21) 3799.5676
SÃO PAULO: Avenida Paulista, 1471, 1º andar, Bela Vista - São Paulo - 01311-200 • Tel: (11) 3799 -3755
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2017. Todos os direitos reservados • Usando: Drupal! • Use versões recentes do IE, Firefox, Chrome, Opera
Lista de URLs do CPDOC Busca: http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/page-sitemap

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede