A- A+

A trajetória política de João Goulart
<<  Miguel Calmon du Pin

Miguel Calmon du Pin e Almeida Sobrinho, nasceu no dia 2 de maio de 1912, em Salvador, filho de Francisco Marques de Góis Calmon e de Julieta Maria de Góis Calmon.

Formou-se engenheiro em 1932 pela Escola Politécnica da Bahia, pela qual Dois anos depois, fez cursos de especialização na École des Ponts et Chaussées e na École Centrale, ambas em Paris. Em 1935, no governo de Juraci Magalhães, Miguel Calmon foi nomeado diretor da Companhia de Melhoramentos Urbanos da Bahia e chefe da Divisão das Municipalidades, cargos em que permaneceria até 1938. Em 1936, prestou concurso para livre-docente da cadeira de materiais de construção da Escola Politécnica da Bahia, passando a regente em 1937 e a catedrático em 1940.

Ainda em 1940, foi eleito diretor-presidente do Banco Econômico da Bahia, pertencente à família Calmon. Permaneceria no cargo durante os 22 anos seguintes.Em 1944, tornou-se diretor da Associação Comercial da Bahia, a mais antiga associação patronal do Brasil, a qual presidiria entre 1948 e1950. De 1952 a 1958, representou o Brasil no Conselho Interamericano do Comércio e Produção.

Nas eleições de 3 de outubro de 1958, elegeu-se deputado federal pela Bahia na legenda do Partido Social Democrático (PSD). No dia 2 de setembro de 1961, em conseqüência de um acordo entre as diferentes forças políticas e militares, foi aprovada a instituição no país do regime parlamentarista, permitindo que o vice-presidente João Goulart ocupasse a presidência da República, vaga com a renúncia do presidente Jânio Quadros (25/8/1961). Em agosto de 1962, Miguel Calmon, já no final do seu mandato, foi convidado para o cargo de subsecretário do Ministério da Fazenda. No dia 14 de setembro, assumiu interinamente a pasta. Quatro dias depois, foi efetivado no ministério provisório, presidido pelo primeiro-ministro Hermes Lima.

Em sua curta permanência à frente do Ministério da Fazenda, Miguel Calmon anunciou um plano para a estabilização da moeda e a diminuição do déficit de caixa do Tesouro. Entre as outras iniciativas tomadas por ele destacam-se a criação do Grupo de Coordenação do Comércio com os Países Socialistas da Europa Oriental, e a medidas para a formação da Zona de Livre Comércio, instituído pela Associação Latino-Americana de Livre Comércio, organização criada em 1960.

No dia 6 de janeiro de 1963, um plebiscito determinou a volta ao regime presidencialista. No dia 24 do mesmo mês, Goulart organizou um novo ministério, tendo Calmon deixado a pasta. De volta a Salvador, retomou suas atividades de diretor-superintendente do Banco Econômico e passou a lecionar Universidade Federal da Bahia. No dia 1º de julho de 1964, foi designado reitor dessa universidade.

Miguel Calmon faleceu em Salvador no dia 7 de maio de 1967.

Era casado com Sílvia Pontes.

[Fonte: Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro pós 1930. 2ª ed. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2001]

NOSSAS REDES  
Instagram Twitter Facebook Youtube Flickr Moodle        

 

 

   

 

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
RIO: Praia de Botafogo, 190, 14º andar, Rio de Janeiro - RJ - 22250-145 • Tels. (21) 3799.5676
SÃO PAULO: Avenida Paulista, 1471, 1º andar, Bela Vista - São Paulo - 01311-200 • Tel: (11) 3799 -3755
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2017. Todos os direitos reservados • Usando: Drupal! • Use versões recentes do IE, Firefox, Chrome, Opera
Lista de URLs do CPDOC Busca: http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/page-sitemap

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede