A- A+

E ele voltou... o Brasil no segundo governo Vargas
<<  Luis Gonzaga Novelli Junior

Luís Gonzaga Novelli Júnior nasceu em Itu (SP) no dia 22 de janeiro de 1906, filho de Luís Gonzaga Novelli e de Vicentina Bueno Camargo.

Formado pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1931, retornou em seguida à sua cidade natal, vindo a participar da Revolução Constitucionalista de São Paulo, iniciada em julho de 1932. Após a derrota dos paulistas pelas tropas federais em outubro, filiou-se à Federação dos Voluntários, organização política então criada com o objetivo de congregar os participantes do movimento constitucionalista paulista.

Novelli Júnior transferiu-se em 1935 para o Rio de Janeiro, onde trabalhou como médico da Assistência Pública e do Departamento Nacional do Café. De 1937 a 1941, foi inspetor federal do ensino secundário, deixando suas funções para assumir o cargo de titular do 3º Registro de Imóveis do Rio de Janeiro. Em 1945 filiou-se ao Partido Social Democrático (PSD), uma das agremiações políticas criadas após a desagregação do Estado Novo (1937-1945) e com o início do processo de redemocratização do país. Com a deposição de Getúlio Vargas pelos chefes militares (29/10/1945), o governo foi assumido pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, José Linhares.

Em 2 de dezembro - no mesmo pleito que elegeu o general Eurico Gaspar Dutra candidato do PSD e padrasto da sua esposa, Carmela Ulhoa Cintra Novelli, presidente da República -, Novelli foi eleito deputado por São Paulo à Assembléia Nacional Constituinte. Participou dos trabalhos constituintes desde a instalação da Assembléia, em fevereiro de 1946. Com a promulgação da nova Carta (18/9/1946), exerceu mandato ordinário até março de 1947, quando assumiu a Secretaria de Educação e Saúde de São Paulo no governo de Ademar de Barros. Exonerou-se no mês seguinte, em protesto contra a substituição, pelo governador, de todos os prefeitos nomeados pela administração anterior - o interventor José Carlos de Macedo Soares - e retornou à Câmara Federal.

Em novembro de 1947 - apoiado por Ademar de Barros e pelo partido que chefiava, o Partido Social Progressista, pelo presidente Dutra e por uma dissidência do PSD elegeu-se vice-governador de São Paulo. No final do mês, deixou mais uma vez a Câmara dos Deputados e foi empossado no novo cargo. Em março de 1948, foi protagonista de outra crise no governo paulista, por ter se oposto à idéia do secretário da Agricultura, Hugo Borghi de reunir 1.500 agricultores para discutirem questões de crédito, técnicas agrícolas, sindicalização do trabalhador rural etc. O encontro foi suspenso e Borghi afastado. Além disso, Novelli Júnior rompeu politicamente com o governador Ademar de Barros.

Novelli Júnior deixou a vice-governadoria em meados de 1950 e elegeu-se deputado federal em outubro, sendo empossado em fevereiro de 1951. Não se reelegendo em outubro de 1954, deixou a Câmara em dezembro. Em 1955 voltou ao 3º Registro de Imóveis do Rio de Janeiro. Aposentou-se em 1977.

Faleceu no Rio de Janeiro no dia 1º de junho de 2000.

Do seu casamento com Carmelita Ulhôa Cintra Novelli, teve uma filha.

[Fonte: Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro pós 1930. 2ª ed. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2001]

NOSSAS REDES  
Instagram Twitter Facebook Youtube Flickr Moodle        

 

 

   

 

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
RIO: Praia de Botafogo, 190, 14º andar, Rio de Janeiro - RJ - 22250-145 • Tels. (21) 3799.5676
SÃO PAULO: Avenida Paulista, 1471, 1º andar, Bela Vista - São Paulo - 01311-200 • Tel: (11) 3799 -3755
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2017. Todos os direitos reservados • Usando: Drupal! • Use versões recentes do IE, Firefox, Chrome, Opera
Lista de URLs do CPDOC Busca: http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/page-sitemap

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede