A- A+

A Era Vargas: dos anos 20 a 1945

Anos 20 > Crise Política > Aliança Liberal

Aliança Liberal

Coligação oposicionista de âmbito nacional formada no início de agosto de 1929 por iniciativa de líderes políticos de Minas Gerais e Rio Grande do Sul com o objetivo de apoiar as candidaturas de Getúlio Vargas e João Pessoa respectivamente à presidência e vice-presidência da República nas eleições de 1º de março de 1930.

Para assegurar a continuidade de sua política econômico-financeira, de austeridade e contenção de recursos para a cafeiculltura, o presidente da República Washington Luís, ex-presidente de São Paulo, indicou para a sua sucessão o paulista Júlio Prestes. Essa decisão representou o rompimento do esquema de revezamento entre Minas Gerais e São Paulo conhecido como "política do café com leite", segundo o qual, para o novo quadriênio, o candidato oficial devia ser mineiro.

Sentindo-se alijado da disputa eleitoral, o presidente de Minas, Antônio Carlos Ribeiro de Andrada, buscou apoio do Rio Grande do Sul para se opor aos planos de Washington Luís. Terceiro estado em importância eleitoral, o Rio Grande do Sul tornava-se a peça-chave no jogo sucessório.

Foram intensas as negociações políticas entre as principais lideranças daqueles dois estados desde o final do ano de 1928 até julho de 1929. No dia 30 desse mês, a comissão executiva do Partido Republicano Mineiro lançou as candidaturas de Getúlio Vargas e João Pessoa (presidente da Paraíba) respectivamente à presidência e à vice-presidência da República. No dia seguinte, o Partido Libertador (PL), do Rio Grande do Sul, unindo-se ao Partido Republicano Rio-Grandense (PRR) na Frente Única Gaúcha (FUG), deu apoio à chapa de oposição. Para tornar sua ação mais concreta, a oposição formou então, no início de agosto, a Aliança Liberal. A direção do movimento coube ao mineiro Afonso Pena Jr. (presidente) e ao gaúcho Ildefonso Simões Lopes (vice-presidente). Além de Minas, Rio Grande e Paraíba, a Aliança Liberal recebeu a adesão de todas as oposições estaduais, destacando-se o Partido Democrático de São Paulo e o Partido Democrático do Distrito Federal.

Em 20 de setembro, em convenção realizada no Rio de Janeiro, a Aliança Liberal homologou a chapa Vargas-Pessoa e sua plataforma eleitoral, redigida pelo republicano gaúcho Lindolfo Collor. Estabelecendo como essencial a reforma política do país, o programa aliancista defendia a representação popular através do voto secreto, a Justiça Eleitoral, a independência do Judiciário, a anistia para os revolucionários de 1922, 1924 e 1925-27, e a adoção de medidas econômicas protecionistas para produtos de exportação além do café. Preconizava, ainda, medidas de proteção aos trabalhadores, como a extensão do direito à aposentadoria, a aplicação da lei de férias e a regulamentação do trabalho do menor e da mulher.

Ainda em 1929, uma corrente mais radical da Aliança Liberal, formada por políticos jovens como João Neves da Fontoura, Oswaldo Aranha e Virgílio de Melo Franco, passou a admitir a hipótese de desencadear um movimento armado em caso de derrota nas urnas. Como primeiro passo, buscaram a colaboração dos tenentes, levando em conta seu passado revolucionário e seu prestígio no interior do Exército. Essas negociações se deram com grande dificuldade devido a desconfianças recíprocas. Na Aliança Liberal, estavam alguns dos principais adversários dos "tenentes", notadamente Artur Bernardes, Epitácio Pessoa e João Pessoa.

Pouco seguro em relação ao seu futuro, Vargas estabeleceu um acordo político com Washington Luís em que ficou acertado que, em caso de derrota, o candidato oposicionista aceitaria o resultado e passaria a apoiar o governo constituído. Em compensação, o governo federal se comprometia a não apoiar a oposição gaúcha e a reconhecer a vitória dos candidatos vinculados à Aliança Liberal nas eleições para a Câmara dos Deputados. Vargas restringiria sua participação pessoal na campanha ao Rio Grande do Sul.

Com a radicalização da campanha, o acordo acabou sendo rompido. A maioria governista na Câmara dos Deputados decidiu não dar quorum às sessões parlamentares, impedindo assim a manifestação dos deputados aliancistas. Em janeiro de 1930, Vargas viajou para o Rio de Janeiro, e na capital federal promoveu um grande comício na esplanada do Castelo. Estendeu sua viagem a São Paulo e Santos, onde foi recebido com demonstrações populares de apoio.

O resultado do pleito de 1º de março de 1930 deu a vitória a Júlio Prestes e Vital Soares, eleitos com 57,7% dos votos. A fraude, dominante na época, verificou-se dos dois lados.

Em 19 de março de 1930, Borges de Medeiros, líder do PRR, reconheceu a vitória de Júlio Prestes, dando por encerrada a campanha da oposição. No entanto, as articulações dos oposicionistas prosseguiram, vindo a resultar, no mês de outubro, na Revolução de 1930, que levou Getúlio Vargas ao poder.

  Twitter Facebook Youtube Flickr Eclass      Mais   

Carta de Antônio Carlos ao chefe político gaúcho Flores da Cunha em apoio à candidatura de Vargas, 1930. Juiz de Fora (MG). (CPDOC/GV 1930.06.16)

Carta de Antônio Carlos ao chefe político gaúcho Flores da Cunha em apoio à candidatura de Vargas, 1930. Juiz de Fora (MG). (CPDOC/GV 1930.06.16)

Trechos da carta de Getúlio Vargas a João Neves da Fontoura sobre a inviabilidade de um acordo político com Minas Gerais, 1929. Porto Alegre (RS). (CPDOC/GV 1929.06.15/2)

Carta de Getúlio Vargas a Washington Luís sobre o lançamento de seu nome à presidência da República, 1929. Porto Alegre (RS). (CPDOC/ GV 1929.07.11/3)

Trechos da carta de Getúlio Vargas a João Neves da Fontoura sobre a inviabilidade de um acordo político com Minas Gerais, 1929. Porto Alegre (RS). (CPDOC/GV 1929.06.15/2)

Carta de Getúlio Vargas a Washington Luís sobre o lançamento de seu nome à presidência da República, 1929. Porto Alegre (RS). (CPDOC/ GV 1929.07.11/3)

Carta de Getúlio Vargas a Washington Luís sobre o lançamento de seu nome à presidência da República, 1929. Porto Alegre (RS). (CPDOC/ GV 1929.07.11/3)

Carta de Getúlio Vargas a Washington Luís sobre o lançamento de seu nome à presidência da República, 1929. Porto Alegre (RS). (CPDOC/ GV 1929.07.11/3)

Carta de Getúlio Vargas a Washington Luís sobre o lançamento de seu nome à presidência da República, 1929. Porto Alegre (RS). (CPDOC/ GV 1929.07.11/3)

Carta de Washington Luís a Getúlio Vargas respondendo a carta de Vargas e indicando o nome de Júlio Prestes à Presidência, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/GV 1929.07.25/5)

Carta de Washington Luís a Getúlio Vargas respondendo a carta de Vargas e indicando o nome de Júlio Prestes à Presidência, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/GV 1929.07.25/5)

Carta de Washington Luís a Getúlio Vargas respondendo a carta de Vargas e indicando o nome de Júlio Prestes à Presidência, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/GV 1929.07.25/5)

Carta de Washington Luís a Getúlio Vargas respondendo a carta de Vargas e indicando o nome de Júlio Prestes à Presidência, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/GV 1929.07.25/5)

Carta de Washington Luís a Getúlio Vargas respondendo a carta de Vargas e indicando o nome de Júlio Prestes à Presidência, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/GV 1929.07.25/5)

Carta de Washington Luís a Getúlio Vargas respondendo a carta de Vargas e indicando o nome de Júlio Prestes à Presidência, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/GV 1929.07.25/5)

Carta de Washington Luís a Getúlio Vargas respondendo a carta de Vargas e indicando o nome de Júlio Prestes à Presidência, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/GV 1929.07.25/5)

Carta de Washington Luís a Getúlio Vargas respondendo a carta de Vargas e indicando o nome de Júlio Prestes à Presidência, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/GV 1929.07.25/5)

Carta de Washington Luís a Getúlio Vargas respondendo a carta de Vargas e indicando o nome de Júlio Prestes à Presidência, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/GV 1929.07.25/5)

Início da campanha da Aliança Liberal, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/LSL foto 001/9)

Início da campanha da Aliança Liberal, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/LSL foto 001/2)

Início da campanha da Aliança Liberal, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/LSL foto 001/5)

Início da campanha da Aliança Liberal, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/LSL foto 001/3)

Início da campanha da Aliança Liberal, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/LSL foto 001/1)

Início da campanha da Aliança Liberal, 1929. Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/LSL foto 001/12)

   

 

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
RIO: Praia de Botafogo, 190, 14º andar, Rio de Janeiro - RJ - 22250-145 • Tels. (21) 3799.5676
SÃO PAULO: Avenida Paulista, 1471, 1º andar, Bela Vista - São Paulo - 01311-200 • Tel: (11) 3799 -3755
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2017. Todos os direitos reservados • Usando: Drupal! • Use versões recentes do IE, Firefox, Chrome, Opera
Lista de URLs do CPDOC Busca: http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/page-sitemap

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede