A- A+

Memória das Ciências Sociais em Portugal
<<  JOÃO FREIRE

João Freire licenciou-se em Ciências Políticas e Sociais no Institut D' Études Politiques, na França, em 1971. Obteve seu doutoramento em Sociologia no ano de 1988, na Universidade Técnica de Lisboa e em 1994 agregou-se ao Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), em Portugal. Atualmente é professor catedrático e pesquisador do ISCTE.

Para demais informações e publicações do autor, acesse seu currículo.

 

© Todos os direitos reservados à FGV.

 

MINUTAGEM
  • 00:00:33 - As Origens familiares; o livro de memórias, escrito pelo entrevistado: Pessoa comum no seu tempo. Memórias de um médio burguês de Lisboa na segunda metade do século XX; as atividades profissionais seguidas na família do entrevistado; a escola primária em Lisboa; o ingresso no Colégio Militar;
  • 00:06:39 - o ambiente familiar; comentários acerca das relações políticas do pai; lembranças e análise dos anos de internato;
  • 00:15:04 - a decisão pela carreira militar na marinha; a entrada na Escola Naval em 1960; o falecimento do pai em missão na Angola;
  • 00:20:52 - a permanência em Moçambique, pela marinha;
  • 00:25:43 - a insatisfação com o autoritarismo da marinha e a deserção do entrevistado; a reação da família e da instituição;
  • 00:32:10 - a chegada, do entrevistado à Paris, em abril de 1968; a influência de maio de 68 na vida do entrevistado; a escolha pelas ciências sociais; a decisão de entrar na SciencesPo; a importância do professor Henri Mendras em sua formação;
  • 00:37:47 - a influência intelectual e cultural francesa, para os portugueses; o contato com intelectuais portugueses exilados na França, como Maria Lamas e Manuel Villaverde Cabral; o envolvimento com grupos de discussão política durante o período da universidade;
  • 00:41:06 - o trabalho como operário na fabrica da Renault; a conclusão da universidade; o envolvimento em greves; menção ao encontro com sua futura esposa, sua mudança para a França, o casamento; o trabalho como pintor de carros; a saída da Renault;
  • 00:46:38 - o regresso para Portugal depois do 25 de abril;
  • 00:49:26 - a trajetória acadêmica do entrevistado (primeira parte): a chegada a Portugal em 1975; o professor Manuel Villaverde Cabral apresenta o entrevistado ao ISCTE (Instituto Universitário de Lisboa); a contratação pelo ISCTE; a primeira disciplina lecionada pelo entrevistado, sociologia do trabalho; a colaboração em outros cursos e universidades;
  • 00:55:29 - menção à fundação do CIES (Centro de Investigação e Estudos da Sociologia); a organização de um arquivo histórico sobre trabalho industrial, e sindicalismo; o doutoramento;
  • 00:59:28 - a trajetória acadêmica (segunda parte); as diferentes áreas dos cursos do ISCTE; a reestruturação da parte pedagógica da sociologia do trabalho desenvolvida pelo entrevistado; a participação no Conselho Científico; o trabalho como bibliotecário; a ocupação do cargo de Presidente do Conselho Científico pelo entrevistado;
  • 01:08:52 - comentários acerca do processo seletivo para novos docentes do ISCTE; o pluralismo teórico como característica do ISCTE; breve comparação entre ISCTE e a Sociologia da Universidade de Coimbra, tendo uma figura central como Boaventura de Sousa Santos;
  • 01:12:17 - balanço sobre as principais contribuições intelectuais do entrevistado; a importância do interesse pela história nos trabalhos do entrevistado; comentários sobre as principais publicações e estudos na área da sociologia do trabalho; a estadia de seis meses no Canadá, enquanto professor visitante; os estudos na área da antropologia do trabalho, com o retorno do interesse pela marinha, agora como objeto de estudo; a aproximação à sociologia das profissões;
  • 01:25:46 - caminhos para o futuro das ciências sociais; comentários acerca do livro Economia e sociedade, de autoria do entrevistado; a atual formação no ISCTE;
  • 01:32:32 - a pouca relação com os outros países de língua portuguesa; a maior proximidade com a Inglaterra, os Estados Unidos e o Canadá;
  • 01:36:53 - a importância do hábito de leitura desde cedo; o aprendizado com os militantes das gerações anteriores; menção à influência do catolicismo em sua vida, no contexto do Concílio Vaticano II; a influência do livro O drama de Jean Barois de Roger Martin Du Gard;
  • 01:44:02 - Preocupações sociais e políticas, para além da vida intelectual e profissional; a apresentação de uma petição liderada pelo entrevistado durante a revisão constitucional de 1981; a fundação da Anistia Internacional em Portugal;
  • 01:57:19 - Comentários acerca da prática da esgrima; as viagens pelo mundo através do esporte; a participação em campeonatos; menção à obtenção do terceiro lugar no Campeonato Nacional de Veteranos em 2010; comentários acerca da história da esgrima; a relação entre ética e esporte;
  • 02:08:57 - O casamento e o nascimento do único filho.
Topo da Página TRANSCRIÇÃO NA ÍNTEGRA

TranscricaoJoaoFerreiradeAlmeida.pdf

 

 

Aviso importante:
Transcrições de entrevistas estão sempre sujeitas a erros. Elas são aqui disponibilizadas apenas com o intuito de facilitar a pesquisa, não devendo substituir a consulta ao documento audiovisual. Caso você perceba algum erro, por favor avise-nos através do Fale Conosco ou da ferramenta Colabore, disponível no sistema de acervo do CPDOC (é preciso estar registrado para utilizar esta ferramenta).

 

Memória das Ciências Sociais no Brasil

Memória das Ciências Sociais em Portugal

Memória das Ciências Sociais em Moçambique


 

<p>João Freire.</p>

<p>João Freire.</p>

<p>João Freire e Maria das Dores Guerreiro.</p>

   

 

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
RIO: Praia de Botafogo, 190, 14º andar, Rio de Janeiro - RJ - 22250-145 • Tels. (21) 3799.5676
SÃO PAULO: Avenida Paulista, 1471, 1º andar, Bela Vista - São Paulo - 01311-200 • Tel: (11) 3799 -3755
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2020. Todos os direitos reservados • As manifestações expressas por integrantes dos quadros da Fundação Getulio Vargas, nas quais constem a sua identificação como tais, em artigos e entrevistas publicados nos meios de comunicação em geral, representam exclusivamente as opiniões dos seus autores e não, necessariamente, a posição institucional da FGV. Portaria FGV Nº19
Lista de URLs do CPDOC Busca: http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/page-sitemap

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.