A- A+

Coordenação do CPDOC em São Paulo

PROJETOS DE PESQUISA

Atualmente, encontram-se em desenvolvimento no CPDOC em São Paulo as seguintes pesquisas:

  • Brasil na Ordem Nuclear
    O conhecimento existente sobre a política nuclear brasileira é escasso - particularmente sobre as razões que levaram o governo brasileiro a optar pelo não desenvolvimento de um artefato nuclear. A falta de conhecimento sobre o programa nuclear brasileiro - e de sua relação muitas vezes antagônica com a Argentina - fez que os líderes das grandes potências desconhecessem o que realmente estava acontecendo na América do Sul. O objetivo desse projeto, financiado pela William and Flora Hewlett Foundation, é analisar o desenvolvimento do programa nuclear brasileiro ao longo de sua trajetória assim como suas principais implicações na América do Sul e na relação do Brasil com as grandes potências. De forma geral, objetiva-se atingir três objetivos: produção de conhecimento e sua disseminação; desenvolvimento da comunidade estratégica no Brasil; e coleta de dados e sua disponibilização para o público.

 

  • Attracting New Talent in International Security
    Entre as principais nações emergentes, o Brasil é um dos poucos países que não possui uma comunidade estratégica vibrante que está preparada profissionalmente para discutir assuntos relacionados à segurança internacional. É revelador o fato de que nos encontros dos Altos Representantes dos BRICS Responsáveis por Segurança o representante brasileiro geralmente é um especialista no combate à pobreza e não um profissional especialista em segurança internacional. Esse posto ainda não existe no governo brasileiro, e a responsabilidade por essa área é compartilhada entre vários ministérios. O fato é que dentro e fora do governo, a disponibilidade de especialistas em segurança internacional é escassa.

    Este projeto, financiado pela Stanton Foundation, propõe identificar cinco jovens acadêmicos na área de segurança internacional, cujo trabalho engloba temáticas que envolvem o Brasil, e que tenham o potencial para se tornarem líderes intelectuais e/ou contribuam na criação de novas instituições. Os pesquisadores selecionados vão se juntar a equipe do CPDOC em São Paulo por um período de até três meses com o objetivo colaborarem com o esforço de consolidação de pesquisa envolvendo segurança internacional assim como na disseminação do conhecimento.

 

Projetos de pesquisa concluídos
  • Territórios do Torcer
    O Projeto tem um duplo objetivo: mapear a distribuição espacial das torcidas organizadas na região metropolitana de São Paulo e traçar um perfil social do torcedor uniformizado paulistano. À luz da atual dinâmica de conflito entre associações rivais de torcedores de futebol, procura-se compreender a lógica de disseminação do pertencimento clubístico na malha urbana da cidade, com foco no subgrupo de torcedores associados, pertencentes às chamadas torcidas organizadas.

    A metodologia baseia-se em uma pesquisa com dados qualitativos e quantitativos, já desenvolvida pelo proponente no âmbito das torcidas organizadas do Rio de Janeiro. À aplicação de questionários e à coleta de material durante o Campeonato Paulista e o Campeonato Brasileiro da temporada de 2014, somar-se-á a gravação de aproximadamente quarenta horas de depoimentos em História Oral junto a lideranças de torcedores da capital.

    A pesquisa empreenderá uma análise do fenômeno socioespacial de pertença às regiões de origem dos torcedores, com a criação de dados amostrais para o acompanhamento da ramificação territorial dos subgrupos e para a reflexão da problemática da violência juvenil associada às franjas do futebol profissional, tais como estudadas por Toledo (1996), Pimenta (1997) e Reis (2006), entre outros especialistas.

    Se já foram dissecados os fundamentos históricos, antropológicos e sociológicos das Torcidas Organizadas (TOs), visa-se agregar às pesquisas acadêmicas elementos estatísticos atualizados, próprios das mensurações quali-quantitativas, que possibilitem entender os vínculos urbanos dos torcedores organizados, em arenas atualmente excludentes, redimensionadas para a realização de megaeventos esportivos e redirecionadas para o acolhimento de novos extratos econômicos e de novos públicos futebolísticos – os sócio-torcedores – no país.

    Por fim, cumpre ressaltar que o projeto dará continuidade à parceria institucional com o Museu do Futebol, realizada em projeto anterior apoiado pela FAPESP, haja vista o seu enquadramento em uma das linhas de pesquisa já iniciada pelo Centro de Referência do Futebol Brasileiro, o CRFB, da referida instituição da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, dedicada ao levantamento de informações etnográficas sobre as torcidas organizadas de futebol da cidade de São Paulo.

 

  • O Brasil em Crises Internacionais
    Ao longo de sua política externa, o Brasil posicionou-se claramente a favor do princípio de não-intervenção. No entanto, nos últimos anos o país tem sido protagonista de diversas iniciativas de solução de crises internacionais, sobretudo em sua região. Em parceria com a EAESP, a EESP e a DIREITO GV, o projeto pretende estudar a atuação do Brasil em crises internacionais desde o estabelecimento da Nova República, em 1985. O projeto está dividido em três núcleos que abordam questões normativas e jurídicas, questões econômicas e, por fim, questões referentes a bens e aos riscos assumidos por diferentes stakeholders nas gestões das crises. Ao final do projeto, será formado um banco de depoimentos de caráter histórico e documental e será realizada uma conferência acadêmica, cujo produto será publicado em um volume editado explorando o tema.

 

  • Global Norm Evolution and the Responsibility to Protect
    Potências não-ocidentais como Brasil, Rússia, Índia e China e África do Sul exigem, atualmente, maior influência sobre normas globais. A assertividade crescente colabora com a contestação dessas normas, que provavelmente se tornará regra, e não exceção, conforme o mundo adquire uma nova ordem normativa. Ao mesmo tempo, pesquisas acadêmicas sobre normas globais não foram capazes de demonstrar interações conflituosas e permanecem ligadas a modelos de difusão de normas gerados no Ocidente. O projeto, realizado em parceria com GPPi e financiamento da Fundação Volkswagen, visa preencher tal necessidade ao fornecer análises detalhadas e compreensivas sobre a evolução das normas e conflitos normativos globais, com foco em um caso crítico: a evolução da “reponsibility to protect” (responsabilidade de proteger) indivíduos de atrocidades em massa.

 

  • A política externa das potências emergentes
    Este projeto de pesquisa visa obter maior clareza sobre a política externa de potências emergentes, particularmente da Índia, Brasil e China e seus respectivos papéis na resolução de desafios globais. Cada vez mais, estes países têm contribuído para a governança global e influenciado nas áreas de energia, mudanças climáticas, Estados falidos, assistência humanitária e ajuda ao desenvolvimento. Como se comportam no cenário internacional previamente dominado pela Europa, Estados Unidos e Japão? Potências emergentes trazem consigo um conjunto de novas experiências e perspectivas sobre o sistema internacional, e não se sabe se elas vão aceitar as estruturas atuais e buscar a integração, ou se procurarão criar novas plataformas, como os BRICS, que lhes proporcionem mais influência. Quais são os principais obstáculos internos que influenciam a política externa desses países e como eles interpretam os acontecimentos globais internamente? É meta do projeto organizar uma série de workshops, reunindo pesquisadores da China, Índia e Brasil, e publicar trabalhos que tratem do papel de potências emergentes no contexto de desafios globais específicos.

 

  • Governança Global no século 21
    As estruturas globais de hoje são formadas por duas grandes tendências: o surgimento de potências não-tradicionais que não são totalmente integradas ao sistema e a emergência de desafios globais - como o problema das mudanças climáticas - que já não podem ser resolvidos por um pequeno grupo de países ricos, exigindo respostas muito mais complexas. Estes dois aspectos têm implicações profundas em nossa compreensão da ordem, justiça, desigualdade, ação coletiva e das normas e instituições globais. As estabelecidas estruturas de governança global (como o Conselho de Segurança da ONU ou o G8) enfrentam o desafio de efetivamente integrar estas novas influências e experiências se desejam continuar cumprindo a tarefa de fornecer bens públicos globais, motivos pelos quais foram criadas. O que isso significa para o funcionamento das instituições internacionais e os mecanismos de governança global? Quais são as contribuições das potências emergentes para a governança global e onde elas podem assumir a liderança? Como podem as instituições internacionais e os mecanismos de governança existentes ser alterados para melhor se adequar as novas realidades geopolíticas?

 

  • Futebol, Memória e Patrimônio: projeto de constituição de um acervo de entrevistas de história oral para o Museu do Futebol
    O projeto tem por objetivo a constituição de um banco de depoimentos orais (registrados em áudio e vídeo), com jogadores de futebol que participaram do selecionado brasileiro, em um total de dezenove edições de Copas do Mundo, entre 1930 e 2010. O mapeamento da participação brasileira em torneios internacionais compreende o registro e a análise das histórias de vida desse conjunto de protagonistas, dentre aqueles que ainda se encontram vivos, com a previsão de gravação de cerca de 150 horas de entrevistas de caráter documental sobre a história esportiva nacional. Tendo em vista a realização da próxima Copa do Mundo no Brasil em 2014, a finalidade é fornecer subsídios documentais para que se possa articular, em uma perspectiva crítica e diacrônica, a memória esportiva à memória coletiva e à história política do país, durante os últimos oitenta anos.

 

  • História Oral do Campo Jurídico em São Paulo
    A pesquisa irá constituir um banco de depoimentos de caráter histórico e documental, gravadas em formato audiovisual, com o objetivo de construir fontes sobre o campo jurídico paulista. As entrevistas serão disponibilizadas na internet e, eventualmente, publicadas. Trata-se de importante iniciativa que, de um lado, preservará a memória do campo jurídico de São Paulo. De outro, contribuirá para o entendimento do Judiciário brasileiro, uma vez que a atuação dos juristas é decisiva na formação e desenvolvimento das instituições do Estado brasileiro, bem como nas reflexões sobre elas.

 

  • Trajetória e pensamento das elites do agronegócio brasileiras
    Num contexto em que o tema e os debates em torno do desenvolvimento nacional ganham novamente prioridade na agenda governamental e da sociedade brasileira, parece-nos vital refletir sobre a experiência de atores sociais que têm sido recorrentemente protagonistas nas ações e discussões sobre o desenvolvimento do país. Assim, essa pesquisa irá constituir um banco de depoimentos de caráter histórico e documental, gravadas em formato audiovisual, com o objetivo de construir fontes sobre o campo do agronegócio no Brasil. Para tanto, serão realizadas 40 horas de entrevistas que pretendem consubstanciar um produto intelectual que conjuga a divulgação de um aspecto central da memória nacional com o debate e reflexão sobre os rumos do desenvolvimento do país.

 

 

  Twitter Facebook Youtube Flickr Eclass      Mais   


CPDOC EM SÃO PAULO

cpdoc.sp@fgv.br
Tel.: (11) 3799-3755
Avenida Paulista, 1471
Bela Vista - São Paulo
CEP: 01311-200

   

 

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
RIO: Praia de Botafogo, 190, 14º andar, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
SÃO PAULO: Avenida Paulista, 1471, 1º andar, Bela Vista - São Paulo - 01311-200 • Tel: (11) 3799 -3755
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2015. Todos os direitos reservados • Usando: Drupal! • MELHOR SE VISUALIZADO EM 1024 X 768 • Use versões recentes do IE, Firefox, Chrome, Opera
Lista de URLs do CPDOC Busca: http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/page-sitemap

                                                                                                                                                                 

Educação Executiva Presencial, Customizada e a Distância

                                                                                                                                                70 Anos FGV            FGV Notícias         FGV News  

                                                                                                             

 

 

randomness