A- A+

A Era Vargas: dos anos 20 a 1945
Diretrizes do Estado Novo(1937 - 1945) > Organização Nacional da Juventude

Organização Nacional da Juventude

O primeiro projeto acabado de criação de uma organização da juventude foi apresentado em 1938, patrocinado pelo ministro da Justiça Francisco Campos. Segundo esse projeto inicial, a Organização Nacional da Juventude seria uma instituição de âmbito nacional e caráter paramilitar, nos moldes das organizações similares então existentes nos países fascistas. O projeto de Francisco Campos determinava ainda que todas as instituições de educação cívica, moral e física existentes no país deveriam se incorporar e subordinar à organização, que dessa forma já nasceria com grande potencial mobilizador.

Esse projeto, porém, foi duramente combatido no interior do próprio governo. O ministro da Guerra, general Eurico Dutra, por exemplo, contrariado com o caráter paramilitar previsto para a organização, denunciou a inspiração externa do projeto, estranha às tradições do Brasil. Com adversários desse porte, o projeto foi sucessivamente reformulado, absorvendo contribuições decisivas de Gustavo Capanema , ministro da Educação. Na versão final, a organização desfez-se de qualquer traço que a fizesse parecer uma milícia, mantendo-se apenas como um movimento de caráter cívico, voltado para o culto dos símbolos nacionais.. Foi com essas características que foi criado, em março de 1940, o movimento da Juventude Brasileira.

Contudo, com a entrada do Brasil na guerraao lado dos países aliados, a Juventude Brasileira se esvaziou definitivamente. Em agosto de 1945, pouco antes da queda do Estado Novo, um decreto-lei extinguiu o quadro de funcionários da organização, que dessa forma deixou de existir.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
RIO: Praia de Botafogo, 190, 14º andar, Rio de Janeiro - RJ - 22250-145 • Tels. (21) 3799.5676
SÃO PAULO: Avenida Paulista, 1471, 1º andar, Bela Vista - São Paulo - 01311-200 • Tel: (11) 3799 -3755
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2020. Todos os direitos reservados • As manifestações expressas por integrantes dos quadros da Fundação Getulio Vargas, nas quais constem a sua identificação como tais, em artigos e entrevistas publicados nos meios de comunicação em geral, representam exclusivamente as opiniões dos seus autores e não, necessariamente, a posição institucional da FGV. Portaria FGV Nº19
Lista de URLs do CPDOC Busca: http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/page-sitemap

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.